Brasileira Amadora Achou Que Não Ia Doer

Brasileira Amadora Achou Que Não Ia Doer

Brasileira Amadora Achou Que Não Ia Doer

Eu ainda estava com o pau dentro dele.

Era de descendência brasileira, pele morena (café com leite), bonita, cabelo encaracolada e negro, elegante, com uma bunda saídinha e curvilínea tanto para fora como nos lados, pernas compridas mas grossas que estreitavam desde as coxas bem compostas até aos tornozelos delicados. Claro que Meg não achou graça nenhuma, mas não iria criar caso. "Em um fim de semana viajei para encontrar um amigo antigo, Charles, ele é alto, magro, cabelos pretos e tem o q eu mais gosto, uma pegada incrível.

Aiiiiiiiii… Estou pensando em você em suas mãos percorrendo meu corpo, quente, ávido, cheio de volúpia e tesão! Enquanto sua boca invade a minha, sua mão invade minhas coxas e minha calcinha, um dedo… molho, outro, me contorço, não quero saber de mais nada no mundo, a não ser estar em seus braços. Quando olhei pro Marcos,ele já estava pegando no pau e se masturbando pra o pau endurecer e isso me deu um certo tesão e fiquei meio excitado e foi notado pelo Williams que falou que eu tava gostando da putaria. Entramos e nos beijamos muito, nos tocamos, nos excitamos mais e mais. abriu bem as pernas e o padre segurou a bunda dela e começou a lamber a buceta. Rapidinho já estava gozando e eu junto.

Segurando aquele pacote de carne rosada, constatei um volume que enchia minhas duas mãos.

Nos deitamos e ela esperou que eu tomasse a iniciativa de recomeçar. Nós bebemos bastante e uma hora Bianca resolveu perguntar a Diego com quantas mulheres ele já tinha transado. Nos beijamos, pelo amor de deus, como ele beija bem! As coisas foram rolando de tal forma que em um quarto escuro foram parar três casais, entre eles eu e o Rei! Os beijos evoluíram e viraram mordidinhas nos lábios, pescoços, ele pôs uma das mão em baixo da minha blusa e de leve tocou os meus seios, ele sabia bem o que estava fazendo… minhas mãos estavam em seu pênis.