Corno Na Punheta Enquanto Macho Faz O Trabalho Duro

40 seg

Categoria:

Tag:

visualizações

40 seg

Categoria:

Tag:

Corno Na Punheta Enquanto Macho Faz O Trabalho Duro

Corno Na Punheta Enquanto Macho Faz O Trabalho Duro

Pegou meu pau com aquelas mãos macias e começou a bater uma punheta bem gostosa olhando para meus olhos. Adoro uma pica de macho, principalmente se for no meu rabo. ”– “Tudo se ajeita, meu querido… É só questão de tentar até acertar.

Eu coloquei as mão na buceta dela e vi que ela estava bem molhada e falei “agora você sabe o que é gozar dando o cu que o froxo do seu marido não sabe comer não” e ela respondeu “sim me fode gostoso, me come como aquele corno não sabe comer” eu fui comendo o cu dela com força por mas algum tempo e ela gozando muito.

Ela arrebitou sua bundinha e começou a roçar meu pau bem devagar. Thais abriu as pernas para receber a doce linguinha de minha gata, enquanto se abaixava para chupar o meu pau.

Indo ao trabalho no período da manhã, trolebus para o jabaquara estava vazio e tinha sentado no canto, até que então sentou uma velhinha que nem olhei direito, mas quando olhei pro lado ela estava com uma calça legging preta e aii pensei (vou iniciar alguns toques para ver sua reação)Comecei bem devagar porém estava olhando para o vidro do lado da janela aonde estava, e vi que a mão da senhora que aparentava ter uns 50 anos no máximo, estava se mexendo com tesão…ahhhh na hora que vi aquilo fiquei louco, eu passava os dedos levemente e suas 2 mãozinhas que estavam juntinhas apertavam e soltavam, dava para perceber no reflexo do vidro, aii fui a loucura mesmo com aquelas pernas pequenas ela tinha um corpinho que parecia fazer academia.

Apertamos as mãos, nos apresentamos (dei um nome falso, claro), disse-lhe que ele parecia bem mais novo do que nas fotos, e ele sorriu, apenas, e me perguntou se eu queria beber algo.

Logo voltamos ao jogo e eu não deixava ele se aproximar muito. Fomos pra cama e lá abri as pernas de Lucia, e com toda sacanagem fui colocando todo minha tora, ela se contorcia e pedia pra mim enterrar todo de uma vez, e eu não obedecia e passava meu pau pra cima e pra baixo, começei entao botando só a cabecinha e tirando e desfrutava de cada milímetro de sua gruta já muito tempo inexplorada.