Esposa Novinha Buceta Arrombada Com Rola De Borracha 22 Cm

Esposa Novinha Buceta Arrombada Com Rola De Borracha 22 Cm

Esposa Novinha Buceta Arrombada Com Rola De Borracha 22 Cm

A outra era ocupada por aquele médico e esposa, esposa que comi a valer e que Meg também devorou e foi devorada por ela. Segurei em suas coxas e levantei um pouco suas pernas, e chupei sua buceta como se beijasse ela na boca, ela gemia e soltava gritinhos de tesão, contraía a barriga e a xoxotinha, apertando minha cabeça contra seu sexo molhado, passava a mão nos peitos e apertava, mordiscava a boca e se contorcia, até que apertou minha cabeça com as coxas e uma mão no meio de suas pernas, prendeu-me, e então eu enfiei a língua o máximo que pude dentro de sua bucetinha e ela gemeu alto e me apertou mais ainda, num gozo incontrolável em minha boca que a fez soltar um urro de tesão, pude sentir seu melzinho em minha boca.

Minha mãe se separou de meu pai a dois anos e por isso trabalha para manter a casa, e por conta disso viajava muito, e ficaria uma semana fora do país, eu e minha irmã estudamos das 7:00hs ás 12:00hs, um dia quando chegavámos em casa nos deparamos com cinco ladrões que renderam a empregada e estavam tentando achar o cofre, quando eles nos viram se assustaram e gritaram para nós deitarmos no chão, tentei sair correndo para pedir ajuda mas dois deles foram atrás de mim e logo me alcançaram e me ameaçando muito me levaram até a casa novamente, o homen que parecia ser o lider disse que eu iria me arrepender muito de ter feito aquilo e mandou me colocar no quarto da empregada junto com minha irmã e a empegada, eles me amarraram e me jogaram no quarto, minha irmã que tem apenas 15 anos estava dessesperada com aquela situação eu tentava acalmar ela mas tambem estava com muito medo e nós ouviamos muitos risos eles estavam muito agitados, foi quando a porta se abriu eram três homens mandando nós sairmos e ir até a sala que o lider estavam nos chamando, chegando lá ele com estrema brutalidade me perguntou onde estava o cofre, que sabia que minha mãe tinha mais não conseguiram encontrar, eu disse que não tinhamos um cofre, era a nossas econômias de anos, havia muito dinheiro lá, diante da minha negativa eles enlouqueceram e ameaçaram nos matar minha irmã me olhou com muito medo e três deles perguntaram ao lider se poderiam me fazer falar da maneira deles, o lider com um sorriso malicioso me falou que agora eu iria falar por bem ou por mal, e os três me levaram para o quarto da empregada de novo, eles me jogaram na cama com exterma violência e começaram a me tocar a passar suas mãos em mim, subiram minha saia, um deles colocou seu pênis prá fora e puxando meus cabelos me forçou a coloca-lo na minha boca enquanto isso o outro tirava minha blusa e meu sutiã e começou a morder meus seios com muita força estava doendo muito, o homen que tinha subido minha saia rasgou minha calcinha e enfiava seus dedos em minha vagina, eu implorei para eles pararem, eles perguntaram de novo sobre o cofre e eu disse que não havia cofre nenhum, então o cara que colocou seu pênis em minha boca me levantou tirou o resto de roupa que havia em mim e completamente nua me jogou no chão, me apoiou com o peito na cama e ajoelhada no chão de costas para eles, disse que seria o primeiro a me torturar mandou que os dois homens segurassem meus pés e puxassem me arreganhando ao maximo, eu gritei com a dor e eles riram, o homem que estava puxando meu pé com a outra mão empurava minhas costas contra a cama me deixando imovel e completamente a merce deles, jogaram um pó branco em minha vagina, que soube depois que era cocaina, aquilo fez minha vagina queimar, o homen que estava de pé cheirou o pó em minha vagina e mudou completamante, ficando muito mais agressivo, com os dedos abriu as bandas de minha bunda e enfiou seu pau nela me fazendo ir para frente, os outros me seguraram mais forte, eu gritava, chorava e implorava para pararem estava doendo muito, ele parecia que estava possuido tamanha era a violência que ele metia aquele pau em meu cú, acho que pelo efeito da cocaina ele demorava muito para gozar o que aumentava muito meu dessespero e dor, minhas pernas não aguentavam mais e começaram a amolecer e eu desfaleci já não tinha mais forças e ele ainda era o primeiro a me violentar, ele ainda sem gozar saiu de tráz de mim e mandou que os outras dois me levantassem e me colocassem em cima da cama de barriga para cima, colocou dois travesseiros em minhas costas fazendo subir um pouco minha bunda, mandou os dois pegarem minhas pernas e puxarem para tráz, eles puxaram tanto minhas pernas que deixaram meus joelhos perto de minha cabeça, me deixando com o cú totalmente exposto no ar e deixava aqueles dois homens com seus pintos perto da minha cara, não demorou muito para me fazerem chupar seus pintos enquanto o outro abusava de meu cú, ele começou a gemer alto não demorou muito e gozou, eles me colocaram de quatro, e outro homem se posicionava para comer meu cú, implorei para que ele comesse minha vagina, porque eu não aguentaria mais levar no cú, ele nem sequer olhou prá mim, cheirou o pó branco e empurou forte dentro de meu cú me fazendo cair prá frente, de cara na cama e com o cú empinado, ele segurava minha cintura com força para nao me deixar cair e estocava forte seu pau em meu cú, outro homen sentou-se perto de minha boca me fazendo chupar seu pau, ele enfiava e tirava seu pau de minha boca como se fosse uma vagina, com extrema força violentava minha boca, enfiando seu pau até o fundo de minha garganta, eu mal consegia respirar, de peito na cama sendo arrombada por um no cú e por outro na boca, o terceiro homem levantou meus quadris, e como eu estava de quatro ele se colocou debaixo de mim para poder abusar de meus seios, ele mordia com muita força, apertava com as mãos, beliscava o bico e puxava me fazendo gritar de dor, ele saiu de baixo de mim e falou para o outro que queria me comer, o homem que estava me comendo começou a acelerar os movimentos para gozar e ceder o lugar para outro, quando ele estava gozando ele deu uma ultima estocada muito forte me fazendo cair deitada na cama sem força nenhuma para me mexer, eu estava exalsta, meu cú doia muito, minha boca também doia, o homem que queria me comer se deitou na cama de barriga para cima e mandou seus colegas me pegarem e me colocarem em cima de seu pau de costas para ele, então os dois me pegaram cada um de um lado, eu estava toda mole, então eles foram me descendo no pau daquele homem, como eu não tinha forças e não queria cooperar com aquele abuso, um homem agarrou meus quadris e me levantava um pouco e me empurrava para baixo, e me fazia cair naquele pau duro, ele fez isso por muito tempo, aquilo o excitou de tal modo que ele me soltou no pau de seu amigo, me deitou para tráz, em cima do outro homem, eu fiquei com a cabeça apoiada no peito do que estava deitado em baixo de mim. Esperei até ela liberar e começei a bombar devagar, que coisa gostosa, que rabinho apertado…Ela rebolava, gemia e pedia mais, eu já tirava o pau quase todo e metia rasgando, ela gritava sempre pedindo mais:-AAAHHHH…Isso tio! É para fuder mesmo…come o cú da tua novinha…AAAHHHMMM…Seu safado…não tem vergonha de comer o cú da sobrinha assim seu FDP! ME FODE TIO!!! Viu como sou uma putinha?Comecei a tirar todo o pau para fora e meter com força, cada vez que tirava me assustava com o cú dela arrombado, um buraco enorme todo vermelho e inchado, meu pau todo melecado tinha pequenas marcas de sangue, a menina estava arrombada e quase gozando, o castigo não durou muito e ela gozou mais uma vez de maneira escandalosa, tremeu toda e gritou muito, quase desfaleceu.

Quando o filme estava acabando eu levantei do sofá, com o pau visivelmente estufado no short e disse que agora era minha vez de escolher o filme, eu coloquei um filme de ménage e começamos a assistir novamente, Patrícia soltou a mão de minha esposa e se reclinou no sofá, ficando meio que de frente pra nós, ela ficou com os joelhos dobrados e as pernas abertas e dava pra ver sua calcinha branca por baixo do baby doll que ela usava, o filme que eu coloquei não tinha muita cena de história e já começou com um cara e duas mulheres se pegando e tirando a roupa, minha esposa logo pos a mão na perna de Patrícia e pôs a outra mão em minha coxa, e com o dedo mindinho ela começou a alisar meu pau por cima da bermuda, eu não agüentei mais e coloquei a mão dela dentro de minha bermuda e ela apertou meu pau com força, mas não dava pra fazer movimentos dentro da bermuda, eu então resolvi tirar a bermuda e fiquei só de cueca, tirei meu pau pra fora da cueca e segurando a mão dela comecei a me masturbar, minha esposa então começou a me masturbar e a olhar o filme, sem olhar pra Patrícia, eu olhei pra ela e vi que ela estava olhando pra cena de minha esposa me masturbando e agora era ela que estava acariciando a boceta, passando os dedos por dentro do baby doll e por cima de sua calcinha, falei pra minha esposa se ela não queria fazer igual ao filme, pra Patrícia ver, ela me olhou com um sorriso safado e deitou de lado, virada pra patrícia e começou a chupar meu pau bem devagar, ela tirou o shortinho e enfiou a mão dentro da calcinha, e enquanto me chupava ficava esfregando os dedos na boceta, Patrícia estava enlouquecendo de tesão com aquela cena e começou a enfiar um dedo dentro da boceta enquanto nos assistia, qnd vi que iria gozar com aquela cena afastei a cabeça de minha esposa e falei pra ela que Patrícia também queria que ela fisesse igual ao filme, minha esposa chegou perto de Patrícia e lhe deu um beijo na boca, enquanto a beijava ela tirou o baby doll de Patrícia, deixando ela só de calcinha branca de rendinha, minha esposa então deitou patrícia no sofá e começou a lamber sua boceta por cima da calcinha, depois puxou a calcinha de lado e meteu a língua em seu clitóris, Patrícia começou a gemer cada vez mais forte e a apertar a cara de minha esposa contra sua boceta e em instantes acabou gozando e ficou acariciando os cabelos de minha esposa entre suas pernas, minha esposa então virou pra mim e disse, vem aqui brincar também amor, é sua vez de fazer ela gozar, minha esposa deitou do lado de Patrícia e eu fui pro meio de suas pernas, eu tirei sua calcinha e fiquei louco com aquela visão, Patrícia tinha um bocetinha rosada bem inchada e carnuda, com pelinhos pequenos e claros, eu comecei a chupar a boceta dela na hora e era bem cheirosa, com um gosto delicioso, minha esposa então mandou patrícia ficar de lado e disse que queria ver eu comendo aquela boceta de ladinho, pra ela ver meu pau entrar por trás de Patrícia, eu deitei de lado e com a mão ajeitei meu pau em sua boceta, e fui enfiando bem devagar pra minha esposa ver, enquanto isso minha esposa se masturbava e chupava os peitos macios de Patrícia, hora ela chupava um, hora o outro, hora ela enfiava a língua na boca de Patrícia, que começou a apertar um seio com força e depois abriu bem a perna e pediu pra eu ir mais rápido, minha esposa pegou a mão de patrícia e pôs em sua boceta, mandando ela a masturba-se, eu aumentei o ritmo das estocadas e não consegui me segurar, gozei dentro de sua boceta e sobre seu ventre, ela ficou se contorcendo de depois foi se acalmando, minha esposa então falou pra eu ir pro lado e entrou entre as pernas de patrícia e começou a chupar sua boceta novamente, limpando toda a porra que eu havia jogado ali…quando Patrícia estava limpinha novamente minha esposa disse que tinha uma surpresa e saiu do sofá, eu e Patrícia ficamos nos beijando e acariciando um ao outro, e minha esposa voltou com uma cinta que ela comprou pra usar em mim, ela virou pra Patrícia e disse que agora era a vez dela se o macho evoltou novamente pro sofá, mina esposa pediu pra que eu sentasse onde o sofá faz o L e abrisse bem as pernas, depois pediu que Patrícia ficasse de 4 entre minha pernas e começasse a me chupar, então, enquanto Patrícia tentava fazer meu pau crescer novamente em sua boca, minha esposa empinou bem a Bunda de Patrícia pra cima e começou e esfregar o penis de borracha em sua boceta, Patrícia começou a rebolar e a sugar meu pau com mais vontade e minha esposa foi enfiando o consolo cada vez mais fundo, até o final, depois começou a socar bem devagar e a dar tapinhas em sua bunda branca, meu pau já estava novamente duro como pedra e patrícia chupava e me olhava com cara de puta por trás de seus óculos, enquanto minha mulher socava cada vez mais forte em sua boceta, ela já não conseguia mais me chupar de tanto tesão que estava sentindo, então comecei a esfregar o pau em sua cara e a me masturbar, Patrícia começou a gritar pra minha esposa ir mais rápido e aquilo fez com que eu não me segurasse novamente e quando vi que ia gozar, peguei o pau e enfiei Na boca de Patrícia, ela sentiu o sêmen em sua boca e deixou que escorresse pelo meu pau, me olhando com cara de puta enquanto minha esposa continuava bombando cada vez mais rápido em sua boceta e chamando ela de sua putinha, até que Patrícia empinou bem a bunda e depois arriou no sofá exausta.