Gata Magrinha Dando O Cu Pro Seu Amante Foder

visualizações

5 min

Categoria:

Tag: , , , , , , , , , , , ,

Gata Magrinha Dando O Cu Pro Seu Amante Foder

Gata Magrinha Dando O Cu Pro Seu Amante Foder

Ela se aconchegou a meu corpo. Espero que tenham gostado, depois conto maisTalyta é como se chama , magrinha, cabelos longos, porém o que mais chama atenção nela são os seios, dois melões prestes a explodir com qualquer blusinha que ela use. E chegando la peguei uma garrafa de vinho e duas taças e servi pra ela e fui direto tomar um banho a deixando bem a vontade no meu quarto e quando sai do banho ela estava deitada na minha cama totalmente nua me esperando, na hora fiquei surpresa e abobada sem nenhuma reação, só fiquei uns minutos observando aquele corpo perfeito e aquele rosto de safada, passado o momento de espanto eu pulei em cima dela e beijei seus lábios carnudos e a segurei embaixo de mim, esfregando minha bucetinha na dela, que se arrepiava toda e soltava gemidos, comecei chupar e mordicar seus seios e ela soltando suspiros de prazer pedia pra que eu continuasse, eu querendo aproveitar o máximo daquele momento, a coloquei sentada na cama com as costas contra a parede e abrindo bem suas pernas comecei passar minha linguá na sua buceta que já estava molhada e latejando na minha boca, enfiei minha linguá com.

vontade e fui aumentando o ritmo no seu grelo ai ela soltou um gemido tao gostoso que me deixou maluca, ela colocou suas pernas nos meus ombros e pegou meus cabelos me puxando contra ela e rebolava com frenesi na minha boca então naquele tesão freneticoela me empurrou me jogando de costas na cama, subiu em cima de mim, me beijando, me chupando e passou sua mão na minha buctinha encharcada, então senti seus dedos me penetrarem,""Na verdade, não haveria ao menos quem choraria, não haveria quem lamentasse, ou seja, á noticia da minha morte não levaria ninguém a desmaiar, ninguém entraria em sofrimento, como também ninguém comentaria, não mobilizaria ninguém, portanto, não mexeria a serio uma única alma viva, simplesmente porque não há quem se importe tanto.

E meio que dando pequenos gargalhadas Mia me puxou pelo braço nos guiando de volta a meu quarto.

Não via minha irmã como uma “mulher”.

– O Prefeito não disponibilizou o Colégio Agrícola, onde a empresa já organizou e o transformou num alojamento improvisado?– Sim. Estávamos no maior fogo! Ele me apoiou na maca e veio dentre as minhas pernas, já fiquei louca ao sentir o pau dele. -Vou te foder quando eu quiser, agora tu é minha puta e vai me dar na hora que eu pedir. -Eeeeiiiii, pode tirando a mão, hoje não posso mais nada, aquele filho da puta tem a pica gigante pai.

Eu respondi com minha boca ao lado da dele, nossas bocas não se encontravam, mas trocávamos o olhar de dois amantes na cama satisfazendo seus prazeres.