Gatinha da buceta peludinha socando brinquedo na xavasca

visualizações

21 seg

Categoria:

Tag: , , , , , , ,

Gatinha da buceta peludinha socando brinquedo na xavasca

Gatinha da buceta peludinha socando brinquedo na xavasca

Ele virou os olhos de prazer e disse que nunca havia recebido um boquete de tanto prazer… Quando perguntei sobre seu desejo, ele me disse:– Amanha a noite você descobrira… e foi pro banho. Compenetrando a xavasca de maneira ininterrupta, enquanto se esbalda em seu melaço.

Enfiei a língua em sua buceta e chupei ela de quatro, beijei e chupei muito sua bunda que era linda demais!! Tinha uma bunda grande e redonda, dura, lisinha, assim como suas coxas grossas e firmes e as pernas, a bucetinha e o cuzinho também estavam depiladinhos e eu lambia entre suas nádegas, passava a língua na extensão de seu reguinho, da bunda até o grelinho duro e grande, ela estava muito melada e por estar bem depiladinha seu mel grudava em suas pernas pelo lado interno já quer eram coxas bem grossas.

Minha esposa chama-se Ana e tem 33 anos cabelos pretos e curtos, olhos verdes e pele bem branquinha, com pequenas sardas no peito, possui 1,67 de altura 70 kg seios e bunda grandes e um corpo cheinho bem proporcional, A história que irei narrar agora aconteceu em dezembro passado, quando a prima de minha esposa, chamada patrícia veio nos visitar na semana do natal, Patrícia tem 26 anos e é professora, esse ano ela se assumiu bissexual e começou um namoro com outra mulher, sua família é muito conservadora e eles tiveram uma discussão feia, por causa disto ela não quis passar o natal com a família dela e minha esposa a convidou para vir pra nossa casa, já que também não íamos viajar nem receber mais ninguém, ela ficou super feliz e combinou de vir pra nossa casa, Eu e minha esposa estamos casados há vários anos, e com o amadurecimento de nossa relação começamos a realizar várias fantasias sexuais que ambos tínhamos, inclusive já contei sobre a primeira experiência lésbica que minha esposa teve ao transar com uma amiga nossa chamada Júlia, naquela primeira vez, minha esposa era muito tímida e foi totalmente passiva, deixando que Júlia tivesse toda a iniciativa, mas depois de várias outras experiências minha esposa passou a se sentir mais confiante e volta e meia dizia que queria repetir a experiência, mas como ativa, é difícil para nós podermos realizar as nossas fantasias de maneira discreta, e por isso sempre que surge uma oportunidade nós a aproveitamos, foi o que aconteceu neste natal, Patrícia tem aproximadamente 1,65 de altura e uns 68 kilos, é bem parecida com minha esposa, com coxas grossas, quadris largos, uma bunda grande e seios fartos, possui uma pele branquinha e cabelos pretos e na altura dos ombros, a diferença, além da idade está em seu rosto de menina, e apesar de usar óculos, como minha esposa, ambas possuem olhos verdes lindos. Ela sentou-se na mesa e abriu as pernas, mostrando a xotinha peludinha e Norberto, encantado, ajoelhou-se e deu uma bela chupada nela.

Excitadíssima, arrebitei a bunda, passei mais um pouco de lubrificante no brinquedo e o enfiei no meu cuzinho quase que de uma vez… O prazer que senti foi indescritível, o consolo me penetrou até a base, e eu sentia o vibrador tremendo dentro da minha bunda… Senti meu cu piscando incontrolavelmente de tesão…– Aiii seu puto safado.

Tem 1,65 olhos e cabelos castanhos claros compridos e lisos, uma bunda redondinha e um par de seios de dar inveja em muita gatinha de 17 aninhos.

O jeito foi Bruno voltar a ter “aulas extras e particulares” com a Meg…"– Estou socando e vou gozar junto contigo.