Marido Corno Leva Amigo Pra Comer A Mulher Em Casa

Marido Corno Leva Amigo Pra Comer A Mulher Em Casa

Marido Corno Leva Amigo Pra Comer A  Mulher Em Casa

ENTÃO COMECEI A DAR O QUE ELE REALMENTE DESEJAVA…MARCAMOS DE NOS ENCONTRAR NO MOTEL E LÁ FIZEMOS TUDO,DEI ATÉ MEU CUZINHO QUE NUNCA HAVIA DADO PRA NINGUÉM,POR PEDIDO DELE,ELE DIZIA QUE ERA UM SONHO COMER UM CUZINHO,E QUE A ESPOSA NUNCA IRIA REALIZAR,POIS NÃO DEIXAVA CHEGAR COM O PAU NEM NA PORTINHA. Diante daquela cena a minha bucetinha começou a esquentar, ai eu fui obrigada a tirar a roupa e ajuntar se a eles, minha irmã me puxou e me deu um beijo na boca, sua língua enrolou se na minha e ela sugou com vontade, quando ela me largou, ela começou a rir e falou caralho maninha, você está com gosto de porra na boca, para disfarçar do meu marido eu falei, mas a sua também esta com gosto de porra, ela riu e falou, como você não estava aqui o seu marido gozou na minha boca e quem que gozou na sua, sem me preocupar falei, pois é maninha se você visse o garotão que gozou na minha boca, você também ia querer, meu marido deu uma tapa na bunda dela e falou, chega de conversa e vamos gozar, enquanto eu chupava a sua boceta ela chupava a minha e o meu marido socava o pau no seu cuzinho e assim nós ficamos rebolando, gemendo e gritando, até que gozamos praticamente juntos e nem dava para saber quem de nós três gemia mais alto, depois desse dia a minha irmã veio morar na minha casa e nós três dormimos na mesma cama e passamos a noite fodendo e se divertindo, agora somos um casal de três e de tanto chupar a boceta da minha irmã, hoje eu já estou pratica e experiente, para chupar uma bucetinha gostosa e fazer ela gozar bem gostoso na minha boca…. Entrou no primeiro da lista e viu lá os contos de traição/corno.

"Os dois abaixaram o vidro ao mesmo tempo para falar primeiro com a boneca; Quando eu já irritado com a insistência do outro motorista, olhei e falei qual é o seu fura-fila do xxxxxxxxxx; Percebi que era um grande amigo meu o Tony (nome fictício) e nunca havia imaginado passar por aquela situação que se transformou em certo constrangimento mútuo;Vanessa.

rn-esse meu sogrinho é bem safadinho né…seu malandro…mas faz uma coisa seu Roberto…aproveita e coloca uma sunga e vem ficar na piscina comigo…até o almoço…aproveita pra relaxar…por favor não diga não!rnEle pensou por instantes e então concordou dizendo sorrindo:rn-quem sou eu pra recusar um convite da mulher mais linda e sensual da cidade…sá se for louco.