Mostrando meu cuzinho e minha bucetinha | Instagram: renata solano002

Mostrando meu cuzinho e minha bucetinha | Instagram: renata solano002

Mostrando meu cuzinho e minha bucetinha | Instagram: renata solano002

A masturbação iniciada no banho, associada ao desempenho dele, produziram, inevitavelmente, o gozo dos dois.

Falando e tirando a camiseta e a calcinha e se mostrando totalmente nua para o irmão.

– Nossa, você é fica assim quando está excitado? é enorme!!! disse ela…. "Meu nome é Renata e tenho muita facilidade de “entrar no clima”, meu namorado as vezes estranha minha disposition absurda pra sexo.

Ela gritava, pedindo pra eu arraganhar o cu dela, então eu subi na cama pra comer ela de 4, colocando com toda força que eu tinha, e ela gritando, sempre com muito prazer e um pouco de dor.

VG via sua mãe chupando até o final.

Nós fomos beijando e andando até o quarto dele, lá ele já tirou minha camisa longa, minha blusa, e me deitou toda arreganhada de saia levantada. E nós ficamos ali conversa vai, conversa vem, até que ela me contou uma historia, que me deixou surpresa e de pernas bambas, ela me falou que, quando ela estava na cama, dando uma trepada bem gostosa com o seu marido, ele sempre falava de mim pra ela, que eu era um tesão e que eu tinha uma bunda muito gostosa, ela me disse que ele era louco de tesão pela minha bunda e que o seu desejo era de comer o meu cu, ela sabia que eu gosto, quando alguém come o meu cuzinho bem gostoso, principalmente se o homem tiver um cacete, bem grande e grosso. Entao ela calçou uma luva medica e disse – vou examinar essa bucetinha linda tudo bem? -Eu meio que atordoada disse ok.

Pronto estava tudo acabado, Isabel me odiaria para sempre, nunca mais se aproximaria de mim. E me aproximei de Djalma e beijei seus peitos;ele levantou minha cabeça e me beijou na boca e depois falou:-Quero meter em você também!Falei pra ele que nunca tinha feito;e ele falou que o Anderson também não. Eu não tinha noção do potencial do meu corpo.

Eu suspirava de alívio quando ele recuava, e gemia alto, quase gritando, quando ele tornava a empurrar, mas, sei lá como, eu estava conseguindo suportar os ataques daquele aríete.