Pornô que vazou na net novinha demais de safadinha engolindo cacete engatilhando pronto pra jorra porra pro irmão do namorado de belo horizonte – mg

1 min 29 seg

Categoria:

Tag: , , , ,

visualizações

1 min 29 seg

Categoria:

Tag: , , , ,

Pornô que vazou na net novinha demais de safadinha engolindo cacete engatilhando pronto pra jorra porra pro irmão do namorado de belo horizonte – mg

Pornô que vazou na net novinha demais de safadinha engolindo cacete engatilhando pronto pra jorra porra pro irmão do namorado de belo horizonte – mg

Nem bem o carro sumiu no horizonte o luis me olha e fala tu sabe que nós não vamos pescar né (kkkk) nisso veio pro meu lado me agarro pela cintura e me tasco um beijo, nunca tinha beijado um homem, tomei um susto, até meio que empurrei ele no inicio, mas entrei na onda e deixei rolar.

Ele berrava de tesão e não parava de jorrar aquele leite grosso… Gozou prá caralho…– Engole toda a porra sua puta safada!!Engoli tudo até que ele tirou sua pica já amolecendo de dentro da minha boca.

Ela se aprontou toda e saiu com ele, em direção a um motel da cidade.

Segurando o rosto dela, passou os dedos recolhendo a porra do namorado, e logo substitui os dedos pela língua. Quando de repente, minha campainha toca, é meu vizinho, típico filme americano pornô, ele veio trazer uma “torta” (só se for torta de rola, por que, MEU DEUS!) ele entrou, conversamos, comemos a torta e tal, até que ele começou a tirar minha roupa, acariciando o bico do meus peitos, ele começou a ficar de pau duro, e tirava a roupa, logo já estavamos trepando, a porta estava aberta, sua mulher dona ***** entra, paramos, e ficamos olhando para ela, ela trancou a porta, e tirou a roupa, sentou-se na poltrona, e começou a se masturbar. "Passado uma semana, vi a novinha chegando da faculdade ou sei lá o que ela faz da vida e puxei ela pelo braço pra dentro do meu apartamento pra saber que história de encochada era aquela. Ela, assustada, tentou gritar, mas antes que o som saisse da sua boca, dei-lhe um caprichado beijo na boca! Meu beijo estava carregado de carinho e desejo! No comeco o meu anjo tentou relutar, mas logo se acalmou e cedeu aos carinhos da minha lingua me respondendo a cada toque! Logo depois de nos beijarmos ela me procurou com as maos, mas eu me afastei, entao ela perguntou: “quem e?” Eu lhe respondi com outro beijo ainda mais carregado de desejo! Eu ja estava com a calcinha encharcada, porem com um pouco de medo, afinal nunca tinha tido experiencias sexuais antes! Equanto a beijava eu a acariciava as costas e a bunda com muito carinhio e cuidado! Ela estava completamente amolecida em meus bracos, completamente entregue a mim, sem sequer saber quem eu era! Foi nessa hora que deitei-a no chao! Ela ficou meio assustada e tentou levantar, mas nesse momento eu coloquei a minha mao em sua bucetinha, ainda em cima do short e comecei a masturba-la! Mais uma vez ela se acalmou e amoleceu novamente! Eu ja estava completamente louca com a ideia de ser a primeira pessoa a dar prazer ao meu anjinho! Tirei a mao de sua xota par poder tirar-lhe o sutia e fazer o que tanto queria: chupar os seu peitinhos! Ela ja nao relutava mais, tambem ja estava louca de tesao, e ate me ajudou a tirar o sutia! Tive uma visao maravilhosa, aquele anjo nao era uma crianca e tinha os peitinhos mais lindos que ja vi! Eram medios, porem empinadinhos, com os mamilos rosadinhos e duros de tesao, uma loucura! Nao perdi tempo e cai de boca neles! Primeiro abocanhei cada um deles, inteiros, o que fez o meu anjinho tremer e gemer baixinho! Depois comecei a lamber os seus mamilos como se lambe o clitoris de uma mulher, e fiz isso cada vez mais rapido, ate que os seu gemidos primeiramente baixinhos cada vez mais foram crescendo! Depois subi novamente e dei-lhe um gostoso beijo na boca! Depois minha lingua, que naquele dia estava louca, foi parar em sua orelha, naquele momento descobri o seu ponto fraco, pois a minha pequena mordidinha lhe proporcionou um prazer absurdo!!! Meu anjo estava enlouquecido, mas estava com medo, e com razao, afinal ainda estava com os olhos vendados, poderia estar nas maos de qualquer um…mas ela se acalmaria, pois iria proporcionar-lhe um prazer tao grande que ela nao iria nem se importar com isso, so iria implorar por mais, mais! Sai de sua orelhinha e desci ao seu pescoco! Do pescoco aos seios novamente, dos seios a barriga e continuei descendo! A essa altura meu anjo gemia alto, e se contorcia toda respondendo aos meus carinhos! Cheguei ao elastico do seu sort e sem perder tempo eu tentei tira-lo!! Ela nao deixou e disse: “agora vc ja ta querendo demais, ne… quem e vc??!!” Eu nao podia falar nada senao ela me descobriria! Mais uma vez tentei tirar o seu short, mais uma vez ela nao deixou e novamente protestou! Eu precisava enlouquece-la de tesao para que ela me deixasse seguir em frente! Foi ai que meti a mao dentro do seu short e de sua calcinha! Depois encontrei o seu clitoris e comecei a estimula-lo com ponta do meu dedo indicador! Meu anjo foi na lua, ela estava se debatendo no chao e foi nesse momento que retirei-lhe o short! A visao que tive serviu como premio de todo sofrimento que tive antes: sua calcinha completamente encharcada, sem pensar retirei-a, ela agora sem mais relutar! Me deparei com uma buceta maravilhosa… alem de virgem, como a minha, era peladinha, nao depilada, mas quase sem pelo nenhum,pequenininha e aparentemente apertadinha! Estava louca para enfiar a lingua naquela gurtinha e enlouquecer o meu anjo de prazer!! Mas adiei a minha investida, queria ela ainda mais enlouquecida do que ja estava! Levantei as suas pernas e passei a lingua por toda a parte interna, desde as coxas ate os pes, depois voltei, dando uma atencao especial para a dobra atras do joelho, fiz a mesma coisa com a outra perna! Depois fiquei a lamber so a parte interna das coxas ate o comeco de sua xota! Chegava a sentir o cheiro e as vibracoes daquela grutinha, mas sempre que eu chegava bem pertinho fazendo meu anjo achar que tinha chegado a hora eu recuava e reiniciava o ciclo outra vez! Ela gemia de prazer como uma crianca! Eu sabia o que ela queria e sabia tambem que ela era inocente demais para pedir! Vendo a maldade que estava fazendo com o meu anjo resolvi seguir em frente, mais uma vez iniciei o ciclo, so que desta vez continuei o trabalho: ao encontrar os seus grandes labios dei-lhes um beijo, como se beija o rosto de alguem, depois passei a lingua por toda sua bucetinha excitada! Fiquei a lamber-lhe os grandes labios mais um tempo! Depois com as maos abri-os e tive outra visao maravilhosa: seus pequenos labios completamente vermelhos e inchados de tesao.

Virei-me e encostei na cabeceira da cama, então Sandra sentou em cima de mim, engolindo meu pau com sua buceta raspadinha. Esse dia estava muito quente e eu estava sozinha em casa, meus pais e meu irmao haviam ido para São Paulo pois eles tinham de trabalhar e me deixaram sozinha por 2 dias. imediatamente me ajoelhei e passei a lamber suas nádegas redondas e gostosas com aquela calcinha minuscula enfiada no rego, quando eu fiz menção de enfiar minha lingua em seu cú ela disse chega, eu preciso ir embora vai que minha irma chega e pega a gente aqui, mas eu já tinha ido longe demais pra voltar atráz, então pedi a ela calma que estavamos seguros, mais uma vez carina foi até a cozinha e voltou, sentou-se na cama e eu fiquei de pé após dar-lhe mais um delicioso beijo pedi a ela com cara de piedade que desse uma xupadinha no meu pau, ela antes de xupar voltou a afirmar que não ia dar pra mim, mas a essa altura do campionato eu já não sentia tanta firmeza em suas palavras, amigos o que aconteceu em seguida me levou a loucura, minha cunhada segurou meu cacete pela base e começou a xupar com uma vontade tão grande que tive certeza que a comeria naquele dia, ela xupa muito gostoso, vai xupando e punhetando o pau ao mesmo tempo como se quizesse em questão de segundos arrancar toda a porra acumulado no meu saco, diferente de minha esposa, minha cunhada tentava enfiar todo meu cacete na boca e por duas vezes se engasgou e quase vomitou, embora meu pau não seja tão grande assim são 18×7 cm mas pra quem tava acostumada com o pau do namorado que não passa de 13cm já era um exagero, minha cunhadinha xupou meu pau por muito tempo, quando parou pedi que xupasse mais um pouquinho e ela fazia misérias como que querendo que eu gosasse em sua boca.

Espero que tenham gostadooo, um beijo bem gostoso pras safadinhas que contam suas historias aqui. Continuei no papo e disse que um pau daquele não faria cócegas nem em mim que sou baixa e tenho a""Moro em uma cidade bem pequena coisa de três mil habitantes, aqui quase não tem emprego ai fui trabalhar com meu tio numa cidade maior a uns 30 km da minha cidade, trabalhei com meu tio uns dois meses até ele terminar a casa que estava fazendo me deu o dinheiro combinado e eu comprei uma moto bem barata, pois estava com a documentação atrasada, mas nem liguei eu num tenho carteira mesmo, então a Dona Nair a dona do restaurante onde nos pegávamos comida, quando estávamos fazendo a casa, me ofereceu um emprego de entregador para o restaurante, teria de entregar Marmitex, bom aceitei dava um bom lucro e ainda me deixaria dormir num puxado no fundo do restaurante, trabalhava nesse restaurante ela seu marido o Sr Rodolfo, seu filho Carlos e a sua nora, a mulher de Carlos, Cintia, essa sim valia a pena eu não tinha visto uma mulher tão linda olhos verdes cabelos negros não muito longos, uma cintura fina um quadril grande e uma bunda arrebitada uns seios grandes e duros que ficavam saído para cima do decote, nossa eu babava de ver aquela gata, mas já tinha dono melhor não se meter com isso, eu pensava assim mas ela não, toda vês que eu ia pegar as marmitas ela me provocava, passando a língua na boca me encarando, teve vês que ela até esfregou a bucetinha me olhando, eu já ficava de pau duro e tinha de correr para o banheiro descarregar, ela sabia disso pois quando eu voltava ela me olhava e sorria, isso foi dias após dias um dia eu estava La esperando sair a comida e como sempre ajudando na cozinha o Carlos marido da Cintia não havia vindo naquele dia disseram que ele fora com o pai na capital e só voltaria no outro dia, ficou só eu a dona Nair a cozinheira e duas garçonetes que ficavam só no salão arrumando e servindo os fregueses, e claro Cintia que estava hoje mais provocativa do que nunca, chegou até a passar a mão na minha bunda, eu já não estava aguentando mais aquelas provocações, quando ela foi no deposito pegar umas caixas de copos eu fui atrás assim que ela entrou e se abaixou para pegar a caixa eu a peguei por trás, a abracei forte segurando com força, e levei a mão em seus seios a outra desci no vão de suas pernas, sua buceta estava molhada, ela tentou se livra, vi que ela iria gritar e tapei sua boca com uma das mãos, com a outra ergui sua saia e só afastei a calcina para o lado, empurrei o corpo dela para frente que se apoiou numa pilha de caixa, ficando com a bunda empinada, ela meio que se debatia, mas não dei mole, sem cuspe nem nada enfiei meu cacete dentro de sua buceta, nossa senti que ia rasgar meu pinto, pois entrou com pentelhos e tudo, dei duas estocadas ela gemeu de dor, tirei a mão de sua boca, e comecei a estocar num vai e vem com estocada fortes meu cassete estava doendo, mas logo sua buceta fico macia e molhada, com movimentos de entra e sai frenético eu massageava seus seios, ela gemia baixinho, então senti que estaria gozando, e sem perder tempo enfiei o pinto o Maximo que pude dentro dela, e enchi sua buceta de porra, ela gemeu alto, fiquei com medo de alguém ter escutado, retirei o pinto rapidamente e me afastei dela, foi o tempo de dona Nair entrar no deposito, e nos paga com caixas de copos na mão já saindo, Cintia virou para mim e disse, muito obrigado eu respondi de nada, e saímos, Dona Nair ficou olhando e pareceu não ter desconfiado de nada.