Video Caseiro Loirinha Siliconada Coloca A Calcinha Pro Lado E Deixa Meter Com Força Por Ex-namorado De Moema – Sp

visualizações

3 min

Categoria:

Tag: , , , , , , , , ,

Video Caseiro Loirinha Siliconada Coloca A Calcinha Pro Lado E Deixa Meter Com Força Por Ex-namorado De Moema – Sp

Video Caseiro Loirinha Siliconada Coloca A Calcinha Pro Lado E Deixa Meter Com Força Por Ex-namorado De Moema – Sp

Minha mulher e uma morena de tirar o fôlego com seus 1,74m 68kg, cabelos cacheados siliconada, um par de pernas que só comparo com as pernas da Vivianne Araújo, uma bunda grande e bem definida , cinturinha de pilão , olhos cor de mel, um tesão de mulher, que chama atenção aonde passa. Coloquei minha mão dentro de sua minúscula calcinha e senti aquela xaninha toda molhada.

(escrito por Kaplan)Seguindo, tinha, em minha sala, uma linda loirinha de 18 anos, de nome Laís (fictício). Próximo ao casarão, moravam numa casinha um casal de caseiros e sua filha.

Uma das suas mãos vai até o botão do meu short para abri-lo, não queria que ele tirasse sua boca de onde estava mais fiqueide pé sobre o sofá com meu zíper de frente para seu rosto, suas mãos tiram ele e a calcinha ao mesmo tempo, ele coloca suas mãos por baixo das minhas pernas apertamminha bunda, levanto umas das pernas e coloco sobre seu ombro, sua boca fica próximo da minha buceta e começa a me chupar, sinto cada vez mais tesão, seguro sua cabeçacontra meu corpo desejando molhar todo seu rosto com minha úmida bucetinha. E foi um dia em que eu estava no quarto jogando video-game que ela entrou com aquela roupa.

Pedi sua ajuda pra digitar umas coisas no computador onde na noite anterior eu havia deixado uns sites eróticos abertos, de propósito, claro.

"Quando estavamos com mais ou menos 2 anos de casados, eu vacilei e ele me pegou entrando no motel com um dos meus machos, inclusive meu marido até o conhece, porque havia apresentado como amigo de faculdade, e na verdade foi um ex-namorado com quem eu trepava desde a adolescencia. Meu pau entrou todo de uma vez, e eu comecei a meter, segurando seus peitos.

Em Julho, numa sexta-feira que nossa filha foi dormir na casa da tia, Debora insistiu para que saíssemos, que relembrássemos nossos tempos um pouco mais afastados e fôssemos a uma casa de swing em Moema. Envolvi seu corpo por cima do ombro, segurando-a com um braço e a mão sobre seus seios, comprimindo seu corpo ao meu e segurei em sua cintura com a outra mão, forçando a entrada de minha pica dura.