Video Porno Sobrinha Novinha Fudendo Comedor Da Faculdade De Barretos – Sp

Video Porno Sobrinha Novinha Fudendo Comedor Da Faculdade De Barretos – Sp

Video Porno Sobrinha Novinha Fudendo Comedor Da Faculdade De Barretos – Sp

Depois disto eu já transei com minha sobrinha outras vezes, sempre que nossa família se encontra a gente dar um jeitinho de foder. Pois então ela se virou tirando o pau do seu cu e escolheu o do meio, olha o meu é grosso mais aquilo era um pé de mesa, e ele socou tudo na boceta de uma só vez e com um pau em cada mão, o cara do outro lado do tapume socou com tudo porque pensei que ele dia derrubar o cubículo todo e esta mulher gemia dizendo que era o maior pau que ela engoliu, eu até sentei e fiquei olhando a cena, depois de um tempo o cara gozou e ela atacou o outro enfiando o pau na boceta ou no cu não dava para eu saber, tinha umas toalhinhas de papel e fiquei limpando meu pau e passando um gel de limpeza intima que tinha lá dentro e ela fudendo, pelas minhas contas ela tinha metido já com uns sete paus (todos devidamente encamisados) e eu enfiei o pau na boca dela e ela começou a chupar até eu gozar na boca dela mais uns dois ou três comeram ela.

O filme era sugestivos, um romance com muitas cenas pornô. Num ato de maestria, de macho comedor, abriu minha bundona e enfiou a língua, confesso que nesse momento,meu corpo tremeu e meu cu contraiu como a dizer sou todo seu meu macho gostoso.

Quando terminei de contar a história, recebi no whatts um vídeo, da minha amiga gostosa se masturbando numa buceta peludo e pedindo que eu contasse as outras histórias. Chupava com muito mais vontade do que jeito, mas ainda assim era delicioso o boquete daquela novinha tarada. Não é uma festa de peão como aquela famosa de Barretos, mas dá um agito e tanto na cidadezinha!E eu tinha sido escolhida para ser uma das garotas que ficam de chapéu, botas, camisa xadrez e shortinho, desfilando e ajudando os vaqueiros depois que eles caem e se machucam um pouco.

passamos um tempo conversando e ela começou a chorar e deitou no meu colo, mas o cacete ja estava duro desde a hora que entramos, ela sentiu aquilo na bochecha mas nao se importou, e continuou deitada chorando, foi onde comecei as investidas e ela no começo nao queria mas depois começou a aceitar, quando ela parou de chorar, ela me atacou com um verdadeiro beijo, erao que eu mais queria fiquei surpreso e dei um beijo de resposta e comecei a acariciar seu corpo, fui tirando a sua roupa e vi um belo corpo, que coisa mais linda, tirei seu sutien ela tinha um peitinho bem lindo nem grande e nem pequeno que ja cai de boca, ela toda molhadinha quando passei a mão na sua perna fui descendo devagarzinho e ela se contorcendo e gemendo bem baixinho, quando fui tirando a calcinha dela ou melhor o fiozinho que ela estava que visão que eu tive, bem depiladinha, toda lisinha e aquele grelinho rosadinho… eu juro que pirei… cai de boca e que delicia de melzinho que ela tinha, virgem, falei pra ela que seria meu presente, ela disse que sim pois o CORNO não tinha capacidade pra ter ela virgem… ai que eu pirei de vez… comecei a ensinar ela a chupar, no começo ela deu uma mordidinha mas foi aprendendo, fizemos uma posição 69 e ela adorou, gemia muito, tirei a virgindade dela na posição papai e mamae, ela gemeu alto e me arranhou quando deu a ultima fisgadinha da virgindade e pediu pra parar esperei um pouco ela se acostumar, ela começou a rebolar e começamos nao deu 3 minutos ela gozou, coloquei ela de quatro e continuamos e a safada adorando, pedi pra ela deixar eu comer seu cuzinho ela disse que outro dia, mas insisti e ela deixou, pensa que tesão de menina, gozei dentro dela, ela ficou muito brava , mas falei que compraria o remedio pra ela, acabamos e desfalecemos acordamos por volta das 8 da manhã,tomamos um banho mais uma foda rapida e levei ela pra casa dela… mandou mensagem que nao falariamos que ela nao deveria ter feito isso, passado dois dias mandou mensagem novamente que estava com muita vontade de foder comigo de novo… proximo conto eu continuo"Os leitores e leitoras já tomaram conhecimento de duas colegas/amigas nossas do tempo de faculdade, Márcia e Marisa, as primeiras bissexuais que conheci.